SoulRock

Música independente brasileira

Grito Rock 2016 - PPA + CÓLERA N'O Hierofante

29 de abril de 2016 Resenhas /

hiero cartaz
Foto: Isabel Cristina Flores

Quem compareceu ao O Hierofante no último sábado, dia 23, teve a sorte de ser cúmplice de uma das melhores e mais importantes noites da história da casa. O evento, realizado em conjunto com o Coletivo Fuligem, fez parte da programação do “Grito Rock Ribeirão Preto 2016”, e os convidados não poderiam fazer mais jus ao nome: PPA e Cólera! 
Cheguei por volta das 21:30 e a rua em frente já estava lotada. Além do público de Ribeirão Preto, cidades da região também compareceram, contribuindo para o intercâmbio de gerações, estilos e idéias que geralmente é comum ao lugar. Fico feliz em rever os amigos, compro uma cerveja e aguardo uns 30 minutos até soar o primeiro acorde “retorcido”, como diria um amigo meu...

Por: André Luiz Pereira


A primeira atração da noite foi o PPA, guerreiros punk rock do interior paulista, com quase 20 anos desde a fundação da banda e que voltaram em 2012 após uma pausa. A demo “Aviso Prévio” foi lançada em 1999 e teve excelente aceitação do público. ““Aviso Prévio” foi gravada no dia primeiro de maio de 1999 e distribuída em fita cassete e encarte xerocado. Mais de mil demos foram distribuídas por carta para bandas, fanzines e revistas especializadas. Tocávamos muito nessa época”, disse João Aguiar, baterista da banda.  


PPA 01 PPA 03 PPA 02 Demo "Aviso Prévio"  nº 84 do PPA, fita k7 de 1999.
Acervo Pessoal

O show começa e petardos do punk rock interiorano como “Aviso Prévio”, “O bom de FHC” e “Valorosos Homens da Lei” são disparados com energia avassaladora, resultado dos anos de amizade e entrosamento do time. O som estava ótimo, bem equalizado, e o novo quintal agora permite “novas modalidades de ação”, por assim dizer. A galera presente participava de cada música, cerveja, cabelos e pessoas voavam pelo ar, em uma clássica celebração ao punk e a música sincera.

PPA Show 02
PPA em ação, Punk Rock do interior!
Foto: Isabel Cristina Flores

João também lembra: Nosso show mais importante na época (da demo “Aviso Prévio), foi quando abrimos para o Mark Ramone and The Intruders. Também participamos de várias coletâneas e um tributo ao Cólera chamado “Vira-Latas”, com a música “Bloqueio Mental”. O primeiro álbum da banda, intitulado “PPA No Mercado de Trabalho” não chegou a ser lançado, pois a banda se separou  pouco antes, porém, o registro pode ser conferido em um split com a banda Sub-Existência. A banda retornou as atividades em 2012, em um show também com o Cólera, no CECAC (Centro de Cultura e Ativismo Caipira), em Serrana/SP, cidade onde a banda surgiu e a onde a maioria dos membros mora.  Após mais de 40 minutos de muito pogo, missão cumprida com sucesso. Brasileiro, Leli, Cícero e João encerram mais uma apresentação de alta amperagem rock n roll para nos lembrar que, em todo lugar, especialmente no interior, sem engajamento, amizade e união, as coisas não acontecem!

PPA show 03
Brasileiro, ao fundo, Cícero e Leli: PPA!
Foto: Coletivo Fuligem

Hiero Tela
O monitor instalado na rua ajudava quem não podia/não conseguia entrar. Foto: Isabel Cristina Flores

Pausa para respirar, mais uma cerveja e a rua ainda estava lotada. Muita gente acompanhou os shows pelo monitor instalado na parede do lado de fora. A atenção agora se voltava para o show de uma banda que há 37 anos espalha sua mensagem pelo Brasil e pelo mundo. E o quintalzinho ia diminuindo de tamanho...


pela paz
"Pela Paz Em Todo Mundo", Álbum de 1986.

Banda formada na cidade de São Paulo em 1979, o Cólera representa uma ligação direta com as raízes do punk rock brasileiro e latino-americano, bandas como Condutores de Cadáver e Restos de Nada, pioneiros da cena, foram responsáveis de alguma forma pelo começo da banda. Além da elogiada discografia, composta de clássicos como “Tente Mudar o Amanhã” e “Pela Paz Em Todo Mundo”, a banda teve participação direta na compilação “Grito Suburbano”,  no festival “O Começo do Fim do Mundo”, no SESC Pompéia, na coletânea  “SUB”, idealizada por Rédson, um dos fundadores do grupo, entre outros episódios marcantes da cultura punk nacional. Faz parte da minha vida desde a adolescência, quando meu dia-a-dia se resumia a punk rock, publicações voltadas para o jornalismo musical e skate.

cólera show 01
Perguntem pro Rafones se o show estava legal...
Foto: Coletivo Fuligem

Logo na primeira música, a energia que emanava do público era tamanha que o Hierofante parecia ter suas edificações compostas por clips e chicletes, tudo estava prestes a ruir e o quintalzinho provavelmente começaria a expelir pessoas por cima dos muros!!
“1.9.9.2”, “Vivo na Cidade”, “Amanhã”, “Medo”, “Pela Paz em Todo Mundo”, “Dia e Noite”, “Quanto Vale a Liberdade”, um show do Cólera é sempre uma coleção de clássicos, todos cantados a plenos pulmões, e mais uma vez, um show de copos e outros objetos, cerveja, cabelos, fumaça e pessoas voando por aí, um momento de pura simbiose anárquica entre banda e público.

coléra show 02
A energia que só o punk rock tem!
Foto: Coletivo Fuligem

Mais uma pausa no caos todo e, momentos depois, a banda quebra o pau mais uma vez, num segundo set matador. E da-lhe mais uma enxurrada de clássicos, levando os presentes a exercitarem seus diafragmas novamente, numa demonstração de vigor de fazer inveja a muita banda nova, tudo registrado pelas lentes do Coletivo Fuligem, que em breve deve lançar o vídeo do evento todo. Sem comentários para Val e Pierre, duas lendas vivas, presentes desde os primeiros anos do Cólera. Vale citar a importante contribuição de Wendel Barros, que veio substituir com garra o saudoso Rédson, falecido em 2011, e Fábio Belucci, que substitui Cacá Saffioti. Excelente guitarrista!

cólera show 03
Cólera e um segundo set arrebatador.
Foto: Coletivo Fuligem

Após o show, um pouco de resenha com os amigos, mais algumas cervejas, e a satisfação de poder ter participado de uma das melhores edições do Grito Rock Ribeirão Preto até então. Parabéns ao O Hierofante, que vem se firmando como um pico indispensável pra quem gosta de arte e cultura em Ribeirão, e ao Coletivo Fuligem, sempre lado a lado com novas parcerias e dando o sangue para realizar mais um evento de sucesso. Colaboração, união, e um grito seco na mente:

“Sempre, sempre suicido
 Meu orgulho pessoal
 Por que a gente nunca sabe
 Se sabemos pra valer

Quando pego o trem subúrbio
Caio dentro do real
Cada um é um universo
Face a face com você!”

Cólera – Somos Vivos

Acompanhe no Facebook:
 O Hierofante
 Coletivo Fuligem 
 CECAC 
 PPA 
 Cólera

Falamos sobre:

Conteúdo exclusivo:

Sobre o site:

O SOULROCK é um site que tratará a nova música independente brasileira. As conexões com o passado e suas reverberações com o futuro.Vai mostrar também a cena autoral ribeirão-pretana de um jeito jamais retratada.
O caldeirão está aberto.